Archive for janeiro \31\UTC 2008|Monthly archive page

Há 10 Anos Atrás – Janeiro

Romênia

Há 10 Anos Atrás 32 seleções estavam se preparando para a Copa do Mundo da França, dentre elas estava a Romênia. Na época a seleção era patrocinada pela Adidas com quem segue até hoje. E desde lá a Adidas fazia desenhos padronizados, porém não eram todos e algumas seleções, como França e Alemanha ganharam desenhos exclusivos. No caso da camisa que eu vou mostrar, que é a de casa, o desenho é padrão sim e só foi usado até o começo de 98 quando os novos modelos ainda não tinham sido apresentados.

A camisa levava as cores que lhe são tradicionais, amarelo majoritariamente seguido de azul e com alguns toques de vermelho, essas são também a cor da bandeira da Romênia. A grande característica do modelo eram as 3 listras que apareciam do ombro e das mangas e que seguiam praticamente reto diminuindo sua expessura até morrerem cerca de 3 dedos acima do umbigo. Esses modelos, pela ousadia que aqueles tempos alimentavam, não podiam contar com as tradicionais 3 listras no ombro. No caso da Romênia a camisa era o tronco era totalmente amarelo e essas listras que apareciam eram azuis seguidas de outras listras vermelhas sempre apontadas para o lado de fora da camisa, ficou bem interessante, a combinação de cores é conhecida e bastante básica e chama mais atenção por ser clara do que por formar um conjunto bonito. Olhando somente a parte superior do tronco esse modelo é muito bonito, valoriza os ombros e deixa a camisa com um corte mais reto e menor. Porém a partir do momento em que as listras acabam e o amarelo vira unânime a camisa fica muito grande e sem muito nexo, eles deveriam ter continuado as listras até o final sendo que quando chegasse na metade do caminho as listras deveriam voltar a crescer e continuar fazendo esse pequeno arco, assim toda a camisa teria cores e o desenho final também seria mais atraente. A gola da época era um horror, o seu termino era um grosseiro corte reto e sem mais explicações, deixa a camisa com um pedaço a menos. A sensação de que falta alguma coisa naquele lugar é clara, além disso também tinha essa seqüência de listrinhas nas cores da camisa que eu acho muito feias, são extremamente finas e por isso nenhuma consegue se impor, parece que ficaram na dúvida na hora de escolher a cor a solução foi colocar todas. A inscrição Adidas por extenso não é feia, é fato que qualquer um dos 2 símbolos é muito mais bonito, mas ela fica devendo mesmo por estar em preto, poderiam aproveitar que a camisa tem como segunda cor o azul e fazer em azul também, mas na época eles se limitavam a branco e preto mesmo. O escudo centralizado está naquela posição praticamente por obrigação, as listras gigantescas ocupam o lado esquerdo impedindo o posicionamento dele lá. Não é ruim, até porque o Adidas por extenso não serve para tornar a camisa simétrica, mas a idéia de que ele está lá porque não havia nenhum outro lugar onde colocar me incomoda. As camisas tem que ter variação e, por mais que seja padrão, alguma possibilidade de escolha que não se limitem as cores e gola. É uma camisa legal de se ter mais pela raridade da peça do que pela beleza da mesma.

romenia-9698-a.jpg

…Corinthians do Brasil

O Lucas Rafael  pediu e eu também não poderia deixar de comentar.

O Corinthians hoje lançou, do nada, seu 3ª uniforme, sem dúvidas vai dividir as opiniões e, provavelmente a exemplo do Palmeiras, ela vai vender bastante a não ser que a Nike explore os corinthianos assim como faz com os brasileiros.

Só não entendi o motivo do desespero para lançar a camisa, é uma camisa lançada para vender, por isso deveriam ter feito em partes. Primeiro eles deveriam anunciar que a camisa vai ser lançada no dia x, dar um prazo de no mínimo duas semanas, assim a notícia tem tempo de circular e gerar uma certa ansiedade por ela, depois deveriam fechar com alguma loja que venda camisas um contrato de lançamento. Por provavelmente ser um evento fechado para convidados eles deveriam fazer um concurso semelhante a da camisa de visitante do Brasil trazendo uns 5 torcedores para acompanhar o lançamento e ganharem a camisa. A loja cedia seu espaço e o lançamento seria feito no próprio local. Após a formalidade estariam disponíveis para venda as camisas que simultaneamente seriam colocadas nas araras de todas as lojas dessa rede e na loja Poderoso Timão. Já no próximo jogo, que deveria ocorrer 2 dias após o lançamento físico da camisa, o time deveria usar ela em campo num jogo televisionado em rede aberta, assim a camisa é vista por todos e também da tempo para comprar e torcer com ela. Ou seja o lançamento deveria ser feito ou numa 2ª ou 6ª a tarde.

Mas vamos ao que realmente interessa. A camisa é roxa e como é feita pela Nike segue todo um padrão de simplicidade e detalhes em pontos localizados. O roxo dela fica alguns tons abaixo da camisa da Fiorentina, mas ficou linda da mesma forma, a combinação com dourado já é conhecida e apesar de serem cores que combinam não podem se misturar muito, principalmente porque as duas são cores compostas, elas precisam que alguém combine com ela e não ela combinar com alguém. Mas nessa questão a Nike ganhou pontos, pois por não ter muitos detalhes elas realmente acabaram não se misturando muito. A gola com colarinho é linda, a Nike sabe como fazer uma gola dessas e ela sempre proporciona o status de elegância que nesse caso ainda é acompanhado tanto pelo roxo, que é uma cor real, como pelo dourado, que refere-se principalmente a riqueza. A gola tem também duas faixas nas suas costas uma delas preta e a outra branca, são de uma sutileza incomparável, ele faz você lembrar a quem pertence a camisa da forma mais simples e ainda é mais um toque leve de elegância, um detalhe muito bem encaixado. O símbolo da Nike em dourado acompanhando os filetes das mangas também é muito bem colocado, como não é grande ele ficou muito bonito e acabou se envolvendo entre o mar de roxo. Porém o símbolo do Corinthians não teve o mesmo efeito. Eles enquadraram o escudo numa moldura preta, ficou estranhíssimo, mas eu gostei, novamente há a lembrança do clube e o preto por ser uma cor escura acaba não chamando a atenção. Caso o símbolo do Corinthians fosse colocado sem essa moldura ele ficaria muito chamativo e pequeno, além do mais não existe preto praticamente no símbolo, e o clube é o alvinegro e precisa dessa referência. Eu gostei. O Medial Saúde também fez a sua parte, se adaptou perfeitamente, a opção da cor branca foi acertada, ela evita com que o clube sofra o que a nossa seleção sofre, excesso de uma cor só. O branco ainda interage com a moldura do escudo e por ser uma cor simples pode ser bastante usada no roxo, ao contrário do dourado que além de não clarear a camisa não pode ser usado em excesso pois combinado como roxo não destaca o suficiente, e esse foi o principal erro da camisa. O número em dourado. Como eu já disse é uma cor composta que precisa ser acompanhada e não acompanhar, principalmente quando falamos de um tom tão escuro como esse. Nesse caso o dourado se encolhe, efeito contrário ao que é necessário. O roxo exige algo mais vivo, mais claro, mas principalmente algo neutro, pois ele é que é o destaque da camisa. De todas as características necessárias o dourado não se encaixa em nenhuma. Mas esse não é o único defeito, além de mudar a cor do número para branco eu também removeria o Medial Saúde das costas, caso o número fosse em branco acabaria tendo um certo excesso na região pois eles são muito próximos um do outro. Outra mudança que eu faria no patrocínio é remover a palavra “saúde”, patrocínio de duas linhas quase nunca fica agradável, ainda mais quando a segunda linha é de tão desnecessária, somente a palavra Medial daria muito mais centralização para a camisa. As minhas últimas alterações seriam feitas no símbolo do Corinthians, mais precisamente nas estrelas, elas nunca foram assim tão altas, as do meio eram sim numa altura maior, mas não tanto, e o jeito anterior era tão melhor, colaborava muito mais com o brasão do clube do que essa nova disposição, elas nesse atual formato até parecem que não são mais parte do escudo. A última coisa que ficou ruim foi o destaque que acabou acontecendo no vermelho do escudo, ficou muito tricolor, mas isso não tem solução, a culpa é do roxo e não da moldura, tanto que as camisas de visitante do Corinthians não tem esse problema. Olhando a camisa acabei imaginando como seria em campo, se eu fosse corinthiano ficaria com medo dos jogos de 4ª feira, com os refletores ligados e por causa do tom de roxo claro é bem possível que a camisa vire azul.

corinthians-0708-c.jpg

corinthians-0708-c2.jpg

…San Lorenzo da Argentina

O Club Atlético San Lorenzo de Almagro foi fundado em 1908, representa parte da colônia espanhola do país e está localizado em Buenos Aires, essa cidade que abriga mais de 10 clubes da 1ª divisão argentina ou seja, mais que a metade. O Almagro que vem junto com o nome do clube representa o bairro que foi fundado, acho que isso da uma dimensão de como é a rivalidade pela cidade.

O clube conquistou em 2001 a copa Mercosul e em 2002 a Copa Sul-Americana, na qual os clubes brasileiros não participaram. Os seus títulos nacionais são muitos, mas entre eles estão alguns amadores e alguns clausura que são campeonatos de meio ano, o último foi na temporada 0607. O seu primeiro estádio foi demolido para dar lugar a um hipermercado e o novo abriga quase 44 mil torcedores e se chama O Novo Gasômetro, o nome é uma homenagem feita a seu antecessor. Para aqueles que se interessarem o site traz uma retrospectiva completa de seus uniformes, de todos os sites que eu já visitei, e olha que são muitos, é o que da mais foco nessa questão, estão de parabéns.

Eles tem como fornecedor esportivo a Lotto que estão com eles fazem 3 temporadas contando com essa. Curioso é que, assim como o Mainz 05, eles adotaram o modelo do ano passado que tem o desenho de pontas mirando o meio da camisa. Porém há uma diferença no mínimo estranha. As camisas da Lotto tinha as pontas, mas havia uma costura que ligava a ponta de cima com a ponta de baixo em forma de arco como pode ser visto na camisa do Palermo, mas nas camisas da Lotto Argentina (Quilmes e San Lorenzo) esse arco é feito da ponta do meio para a ponta de cima, o que muda o desenho delas, as duas que estão envolvidas nisso acabaram mais curvadas e maiores, já com a ponta de baixo não posso garantir que ouve alterações. Essa não é a primeira vez que eu vejo uma mudança no modelo da camisa para algo mais “grosseiro”, já mostrei o caso do Újpest da Hungria.

Mas voltando a falar da camisa, ela é listrada em vertical nas cores azul e vermelho, ficou meio estranho essa história das pontas interromperem as listras, principalmente porque as pontas são vermelhas e assim foi o azul quem saiu prejudicado, numa camisas dessas o vermelho deveria ser a cor secundária pois ele é muito vivo e forte e acaba ocupando mais espaço do que o que realmente ocupa. Talvez até por isso que o clube tenha optado pelas mangas em azul. No caso do San Lorenzo as pontas modificadas conseguiram se esquivar do feio, por serem de uma das cores da camisa ela acabou se camuflando e a sua diferença ficou menos gritante, mas no caso do Quilmes a tragédia não teve solução. Os filetes brancos que circulam alguns pontos das pontas além da ponta de baixo inteira é um detalhe interessante que também ajuda, dão destaque para o modelo da camisa e acaba servindo para justificar as faixas interrompidas. A gola também me parece pouco alterada, pouco mais aberta, não tem o mesmo desenho e isso acaba ficando claro na mini ponta, a do San Lorenzo é mais grossa e menos alongada, acabou perdendo a beleza do design inicial. Mais uma coisa que acabou afetada é seqüência das listras, dentro do arco todas parecem mais aproximadas do centro da camisa e portanto não são 100% retas. O logo da Lotto se encaixa bem com o clube, mas há outro igual praticamente na nuca, horrível, assim como o patrocínio e o número que é usado pela equipe. O patrocínio principalmente por causa da estrelinha, mas também não gosto dele em si, encheu demais o centro da camisa, se redirecionassem o logo da Lotto e colocassem o escudo mais para cima seria mais aceitável, apesar que uma camisa como essa ficaria muito melhor sem patrocínio, ela já possui características suficiente para se completar. Já o número pelo simples fato dele ser horrível mesmo. No final chego a conclusão que o que fez com que a camisa não desse certo foi essa sobreposição de desenhos, não se pode aplicar listras nesse desenho com pontas pois eles são simplesmente incompatíveis, não há maneira alguma de fazer eles ficarem bonitos. É a mesma coisa que querer fazer uma camisa com listras verticais e horizontais ao mesmo tempo, não dá para extrair o máximo de cada um e o resultado invariavelmente vai ser um xadrez.

Foto da camisa com número.

Foto da camisa do Quilmes.

san-lorenzo-0708-a.jpg

…Hannover 96 da Alemanha

O Hannover 96 como o próprio nome diz é um clube alemão da cidade de Hannover fundado em 1896. No começo não era um clube de futebol, posição que só adotou no século seguinte. Conquistou 2 Campeonatos Alemães e 1 Copa da Alemanha e diversos títulos amadores. Atualmente joga na 1ª divisão da Bundesliga e está na 7ª colocação.

O clube tem como fornecedor esportivo a Diadora, e vem sendo assim por alguns anos, tanto que ano passado a camisa de casa deles chegou a ser vendida aqui no Brasil. Porém uma das camisas que eu gosto muito é da temporada 0506 e é essa que eu vou mostrar. A camisa do clube era de visitante e seguia um padrão da Diadora que foi menos usado. Nesse modelo a camisa ganhava 2 listras lado a lado no meio da camisa e mangas com as cores dessas listras. O tronco da camisa era de uma outra cor. No caso do Hannover a camisa era verde e uma listra/manga preta e a outra branca, simplesmente linda, uma combinação muito bem feita. As listras no meio da camisa com as cores da manga conseguem quebrar o excesso de verde e ainda como extra fazem toda a camisa virar um conjunto. Na verdade é exatamente isso que o desenho da camisa faz, transforma desenhos e cortes simples em um conjunto magnífico, todas as cores ganham uma bela parcela da camisa além de se fazerem presentes em todos os pontos da camisa. Resumindo, a Diadora conseguiu fazer uma camisa com detalhes na parte inferior, espaço para patrocínio, sem grandes pontos de uma cor única, detalhes simples e de presença além de conseguir destacar a cor secundária e a possibilidade de uma 3ª cor com o mesmo destaque da 2ª. Só para fechar com chave de ouro, de uma forma linda e harmônica. A gola deles também era linda, seguia o desenho das listras e virara metade da cor secundária e metade da 3ª cor, ficava meio alta mas não muito, só circulava o pescoço e a costura que é necessária para fechar a gola ainda conseguiu se tornar um detalhe, era apenas um vezinho que se localizava exatamente na divisão das listras, um charme. O escudo do time no meio também era outro ponto lindo, seguia a idéia de tudo centralizado e ainda quebrava as listras centrais proporcionando uma interação maior de toda camisa. Em cima do escudo sempre vinha a inscrição Diadora em extenso, muito simples e linda, não chamava a atenção mas contava como um detalhe a mais de uma das cores secundárias. No caso do Hannover mais uma vez eles conseguiram chegar a perfeição ou muito próximo dela, o símbolo do Hannover, pelas cores, encaixou perfeitamente e por ter mais preto do que branco funcionou como um detalhe, como contraponto o Diadora é em branco, e assim a camisa ganha mais detalhes e o melhor, em cores diferentes o que valoriza muito ela. Nesse jogo de detalhes entrou também o patrocínio, para os que não sabem esse é o símbolo da TUI fly uma empresa aérea da Alemanha, ele é branco e por ocupar bastante espaço da uma bela clareada na camisa o que ficou muito bom, caso fosse em preto o verde seria desvalorizado e ela ganharia características mais escuras e a camisa perderia um pouco do seu encanto. Mas os detalhes não se concentram apenas no centro da camisa, as mangas também receberam seus adereços, ambas eram equipadas com as bolinhas que eu citei no post do Crystal Palace e com um pequeno símbolo da Diadora, esse último que apesar de ser uma propaganda a mais é lindo, o símbolo deles é simples estiloso e não atrapalha em nada a camisa. A manga preta tem os detalhes em branco e a branca em verde. Novamente eles acertaram, o preto nesse caso realmente fica melhor com o branco, são cores opostas e assim destaca os detalhes e no caso do branco caso fosse em preto iria perder toda esse estilo, preto no branco é clássico, e a camisa pede algo mais moderno, a exemplo da gola. Esse na minha opinião é um dos melhores modelos já feitos na história e essa camisa por se encaixar tão perfeitamente nele acaba sendo uma das mais bonitas da história. Essa passa do nível Objeto de Desejo, é meta de vida.

hannover-96-0506-b.jpg

…Manchester City da Inglaterra

O Raul Coelho me pediu para fazer um post sobre o lindo 3º uniforme do Manchester City, é verdade que eu já falei dele, mas era no começo do blog e na época não fazia analises tão profundas, na verdade eu praticamente citava as camisas, mas essa merece uma análise e merece também ser mostrada novamente, realmente é uma peça linda.

O clube foi fundado em 1880 com o nome de Gorton e seu uniforme era um tom de azul bem escuro com uma espécie de cruz de malta branca, em 1887 mudou seu nome para Ardwick e uniforme passou a ser listrado em horizontal com um azul mais normal e branco, foi trocado para uma camisa totalmente branca e finalmente em 1894 quando o clube mudou seu nome para Manchester City adotou a cor azul celeste usada até hoje. Seus calções sempre foram brancos exceção feita de 76 a 85 e na última temporada quando usaram calções também em azul celeste.

O Manchester atualmente conta com 2 brasileiros, um deles é Elano, no clube ele é o dono da 11 e foi campeão brasileiro com o Santos. O outro é Geovanni que apareceu no Cruzeiro foi para o Barcelona, Benfica, voltou para o Cruzeiro e na metade do ano passado foi transferido para o Manchester City aonde se tornou o 1º brasileiro a atuar pelo clube. Uma curiosidade do clube é que o presidente é tailandês o treinador sueco e a fornecedora de material francesa.

Os principais títulos conquistados pelo Manchester se resumem em 2 campeonatos ingleses e 4 Copas da Inglaterra, além disso o time também ostenta 2 Copa da Liga Inglesa e 7 troféus da 2ª divisão, o último na temporada 0102. Atualmente na primeira divisão o clube ocupa a 6ª posição na frente de clubes mais famosos como Newcastle, Aston Villa e Tottenham.

A camisa dessa temporada é feita pela marca francesa Le Coq Sportif, a marca foi comprada pela Adidas em 1974 e sua época de glorias ocorreu nos anos 80 quando patrocinou além de grandes clubes a vitoriosa seleção da Argentina. Atualmente no mundo do futebol a marca se limita exclusivamente ao Manchester City e por isso o desenho da camisa é literalmente único. A camisa que o Raul Coelho pediu é majoritariamente branca composta apenas de uma faixa diagonal que vai da parte esquerda da gola até a manga do mesmo lado, essa faixa leva a cor principal do clube, azul celeste, e é o toque especial da camisa. Além de muito bem posicionado num local incomum e diferente ele proporciona uma assimetria para a camisa, caso fosse refletida a faixa ficaria parecendo um arco e acabaria com toda a singularidade da camisa. Os filetes pretos que circulam toda a camisa também são muito elegantes, eles praticamente redesenham a camisa proporcionando limites visuais além de toques sutis que servem como detalhes na camisa toda, em especial o da faixa ficou lindo, novamente ficou privilegiado pelo seu posicionamento, ficando apenas em cima da faixa dando a mesma idéia de limite que aparece nos extremos da camisa. Também por esse motivo é que ficou tão bom a ausência dele na parte de baixo, como a faixa é pequena em relação a camisa ela precisa de pontos chamativos e espaço para chamar mais a atenção e sem esse limite ela se mistura mais com o branco criando uma melhor harmonia. A gola da camisa também é espetacular, meio alta e com leves curvas que colaboram com o desenho da camisa, só para completar o filete também ficou lindo e o fato dele não fechar também ficou de muito bom gosto. O símbolo da Le Coq perto do ombro foi mais um acerto da marca francesa, além de tirar a tradicional poluição da parte superior da camisa eles conseguiram chamar a atenção para a marca que impressiona por ser discreto e pelo local inusitado, além disso a Le Coq é dona do mais bonito símbolo dos fornecedores esportivos. O patrocínio dessa vez não acabou com a camisa, do contrário, colaborou, preto e com letras simples consegue além de combinar com a camisa por causa dos filetes quebrar o excesso de branco que claramente poderia prejudicar a camisa. Para finalizar os pontos positivos da camisa temos o escudo do clube dentro da faixa, serve como chamativo para a mesma. Porém mesmo a camisa sendo linda é possível encontrar alguns pontos em que poderia ser melhorada, verdade que são míseros detalhes, mas a junção de detalhes é que faz a camisa bonita. O primeiro dele é o patrocínio, poderia tirar o “.com”, é extremamente desnecessário e a versão sem ele é até mais bonita. Outra mudança no patrocínio é mover ele alguns centímetros para baixo assim aparte de cima ganharia mais espaço e a debaixo perderia um pouco dessa planície branca. Na posição do escudo eu também mudaria, o símbolo naquele local da uma idéia de tentativa de ser simétrico com o símbolo da Le Coq, moveria ele para ficar entre o branco e o azul, assim quebraria essa idéia e também iria proporcionar mais um ponto de ligação entre as cores. Não que esteja ruim, mas é uma mudança que eu faria. Também mudaria o ponto onde a faixa nasce, um pouco para cima assim coincidia com o final da gola o que me parece muito mais racional.

manchester-city-0708-c.jpg