Archive for fevereiro \29\UTC 2008|Monthly archive page

…Venezuela

Pois é, hoje vou falar de uma das mais espetaculares camisas dos últimos tempos, é fato que a seleção venezuelana é naturalmente privilegiada pela cor que escolheu para usar em seus uniformes, o vinho, tanto é assim que o apelido da seleção é “la viñotinto” ou “a vinho tinto”, mas a combinação com a Adidas em 2007 que foi usada na Copa América ficou na história.

Se não me engano foi naquele mesmo ano que La Viñotinto fechou contrato com a empresa alemã, e por isso recebeu esse modelo de camisa usado apenas nos clubes (e nas seleções do Paraguai e do México que também fecharam contrato com a Adidas após a Copa de 2006). Mas apesar de receber o modelo de clubes ela recebeu traços únicos ao contrário de México e Paraguai que apesar de belas camisas não conseguiram chegar ao mesmo nível da Venezuela. Lembrando que as camisas só foram usadas naquele ano, já foram lançadas as camisas tanto casa como visitante das 3 seleções.

Mas voltando ao foco, a camisa assume o mesmo modelo usado pelo Palmeiras por exemplo. O que muda é o modo como os detalhes são traçados pela camisa, e a camisa da Viñotinto tem diversos toques especiais. A começar pelo próprio modelo da camisa, que é, na minha opinião, o melhor modelo para se criar podendo sair tanto camisas surpreendentemente lindas como a do Köln como camisas sem graça a exemplo do Hamburgo. O uso diferenciado das faixas centrais na camisa ficou muito bom, principalmente pela combinação de cores, o vinho cheio de personalidade convive praticamente com qualquer cor, mas nessa camisa ele consegue fazer com que amarelo e branco, cores muito próximas, não briguem e na verdade até se tornam aliados para valorizar as cores da camisa que com uma simples combinação branco vinho não ficaria tão bonita. A opção do posicionamento de cores também foi acertada, o branco como predominante e ocupando totalmente as faixas ficou muito bom pois valoriza a noção de básico e simples e o amarelo tomou a posição de detalhe, principalmente por ter sido aplicado como uma fina listra demarcando o perímetro interno das faixas, assim apesar de muito presente na camisa não faz volume mas consegue marcar presença e principalmente formar uma simetria essencial para a beleza da camisa, simetria essa que é muito interessante pelas formas que na verdade são assimétricas, tanto no traço como na espessura, mas no fim são muito interessantes pois quebram um padrão mas não deixam a camisa ficar vazia. A ausência de elementos no centro da camisa, que geralmente é um problema para as seleções, foi maravilhosamente contornado pelo modelo, com todos as partes da frente usadas a camisa acabou ganhando uma espécie de divisão entre dentro e fora desse contorno, assim o meio sempre tem em quem se apoiar, seja para cima, baixo, esquerda ou direita, em todos os casos há elementos que conseguem quebrar o possível excesso de vinho. A gola seca combinou muito com a camisa que tem um desenho todo moderno, o mini corte no centro é especialmente bonito, evita com que a gola se torne besta, as 3 listras e o símbolo da Adidas estão também muito bem encaixados no contexto da camisa, o branco é a cor certa para pontos muito grandes e o Adidas no ombro fica fora do foco da camisa deixando o destaque para o conjunto da obra, além do mais ele no meio ficaria desastroso entupiria e cortaria a beleza do centro, faria uma simetria desnecessária com o escudo da Federação Venezuelana, e deixaria a camisa sem um elemento fora do meio que nesse caso é muito importante para a limpeza, ou seja, está perfeito do jeito que está e ninguém toca. Como já disse é uma das camisas mais bonitas que eu vi nos últimos tempos além de uma raríssima peça, um eterno sonho de consumo e a peça mais cobiçada da minha lista de Objetos de Desejo. Babem assim como eu.

Há 10 Anos Atrás – Fevereiro

Hoje oficialmente não é o último dia do mês, mas teoricamente fevereiro acaba no dia 28 e eu quero postar algo especial no dia 29, uma camisa que eu realmente acho que merece ocupar um dia que só vem de 4 em 4 anos, portanto adianto o Há 10 Anos Atrás para hoje.

Everton da Inglaterra

A camisa do Há 10 Anos Atrás desse mês só poderia ter sido feita há 10 anos mesmo, ninguém hoje é louco o suficiente, aliás não chega nem perto. O clube, que não tinha essa exclusividade de camisas bizarras, é o Everton e a marca que patrocinava o clube na época era a Umbro. A camisa mistura amarelo com preto e azul,a princípio nada demais, mas eles conseguem exageros inacreditáveis, há quatro faixas normal no peito e mais duas em um degradé muito estranho nas mangas com todo o fundo em um amarelo mostarda muito forte as faixas foram pintadas de preto até uma determinada parte, quando elas mudam para um azul muito diferente e depois retornam ao preto sem o menor critério ou coerência, o resultado é uma inconstância que arrepia pela falta de combinação e proposta. As faixas das mangas simplesmente não combinam com as do tronco e ficam deslocadas da camisa, é excesso de informação, assim como a marca d’água em toda a parte amarela com a palavra “Everton” em fila dupla parte subindo e parte descendo e acompanhada do Everton F.C. na parte inferior da camisa, esse último resistiu até hoje mas com uma mudança de local, agora ou fica parte de trás da gola da camisa ou na parte inferior só que nas costas, eu particularmente adoro. O patrocínio da Danka é mais um item que causa calafrios, abre mais amarelo numa camisa que peca justamente pelo excesso, além do mais é um símbolo horrível e sem muita criatividade, característica da época mesmo, onde não havia nem desenhos tão arrojados como tecnologia e métodos para aplicação dos mesmos. Só acho que ele poderia ser feito todo ao contrário, a caixa preta e o Danka em amarelo, valorizava mais ambos. O símbolo do Everton dentro desse ovo também é algo horroroso, além dele ficar desproporcional para a camisa e mais desproporcional ainda para o ovo ele ainda está acumulando itens colocado na esquerda com o Umbro de oposto para contrapor ficaria mais bem harmonizado, símbolo da Umbro que do jeito que foi posicionado acaba invadindo um pouco cada uma das faixas sumindo e criando confusão. A gola é a única coisa que se salva na camisa, a combinação de cores com faixas simples e proporcionais ficou muito boa e o desenho elegante mas clássico também é bastante bonito, pena que a simplicidade com que foi feita não foi usada no resto da camisa, ela tinha como dar certo, mas creio que pela época em que foi feita, uma época muito conturbada dos uniformes, transição de um período bizarro que surgiu em no começo dos anos 90 e seguiu muito forte por uns 6 anos e foi morrendo aos poucos dando lugar para linhas mais arredondadas e finas. E é justamente esse momento que a camisa vive, mas tendendo para o lado bizarro, tinha elementos mais que extravagantes e que se opõem a tudo que vemos hoje, já as camisas da Nike mais moderninhas eram simples e tinham um padrão mais tendencioso para o que conhecemos.

 

…Sporting Cristal do Peru

Vou falar novamente de um clube sul-americano, dessa vez saindo um pouco do mercosul que é aonde os melhores times estão localizados. Vou falar da atual camisa do Sporting Cristal, na verdade quem me deu a dica da camisa foi um peruano que se identificou como DPA. Portanto você que tem aquela camisa amada seja ela conhecida ou não, bonita ou não, estranha ou não, enfim não importa como ela seja, mande uma foto para o contato@compulsivosfc.com.br ou deixe o seu pedido nos comentários que eu dou quase 100% de garantia que vou postar.

Não é a 1ª vez que eu falo do Sporting Cristal, na verdade foi exatamente nesse outro post que o amigo vindo do Peru comentou sobre a nova camisa. Para quem quiser recordar. O clube continua sendo patrocinado pela Joma que tem altos e baixos, no Brasil patrocinou o Paraná por um breve período. A camisa de casa tem a tradição de ser azul celeste acompanhada de uma outra cor, nos últimos anos o preto tem sido a cor preferida mas dessa vez a Joma inseriu uma boa dose de branco. O modelo da camisa é igual a que o Sevilla está usando em seus 3 uniformes para o Campeonato Espanhol, um modelo muito bonito por sinal, tem um desenho ousado mas não feio, inova em alguns aspectos, como a faixa que corta horizontalmente se encontrando com a vertical e formando o quadrado, e recorda outros, como as faixas foscas e brilhantes no meio da camisa, muito usada nos anos 90. No Sporting Cristal o desenho acabou não sendo exatamente o mesmo de nenhuma camisa do Sevilla, eles coloriram a faixa horizontal e o quadrado, mas deixaram as faixas verticais em azul assim como a parte da gola que fica dentro da faixa horizontal. O resultado foi uma camisa bem limpa, bonita e com uma ótima assimetria, porém não sei porque sinto que dava para melhorar a camisa através da faixa lateral, mas ainda não consegui mentalmente achar nada. Um dos pontos que mais me agrada na camisa é cada ombro de uma cor, o efeito causado por isso é que parece que tem mais branco do que realmente tem, e com isso a camisa ganha mais cor mesmo sendo simples, ou seja, quando você olha somente para a parte superior apesar do fato dela ter muito azul o branco consegue dar a impressão de ocupar um espaço extra, mas esse efeito acaba quando você olha a camisa por inteiro, o que é lindo, um efeito visual que deixa você maravilhado, além do mais essa gola metade de uma cor metade da outra com o restinho de azul ilhado por branco é fantástica, e apesar de o modelo da gola ser simples o desenho tornou ela uma das mais bonitas se não a mais dessa temporada. As listras no fundo não podem ser vistas por causa da foto, mas nessa camisa do Sevilla elas ficam bem aparentes, e de fato são lindas, uma ótima solução para ocupar um espaço que não pode abrigar detalhes e que geralmente vazio demais, além do mais pela sutileza da diferença elas não comprometem o resto do desenho. A costura em cor diferente na manga não ficou boa, não combina com o desenho moderno da camisa, uma simples faixa com a mesma grossura seria muito melhor. O Joma e o Símbolo do Sporting combinam muito com a camisa, mas ambos não são bonitos, o do Sporting pela estrela superdotada e o Joma pela fonte, acho que o Joma com a águia seria uma solução mais adequada, ou talvez apenas o J estilizado que eles tinham, é um símbolo difícil de se lidar mas apesar disso está bem comportado. O patrocinador é um sem noção, coloca um patrocínio com fundo em todas as camisas e não permite ajustes, os resultados podem ir desde bons contrastes, como do ano passado, até os piores, que não é exatamente o caso dessa, mas que é feio e exagerado isso não resta dúvidas, mas por outro lado é ele quem compõe a camisa do meio para baixo evitando um excesso de azul, na ausência dele seria obrigatória a faixa vertical branca. Por fim fica claro que o Sporting Cristal é um clube de sorte, uma camisa mais bonita que a outra, não sei exatamente qual, mas uma dessas na coleção seria um prazer. É isso, graSCias e FUERZA CRISTAL!

…Racing da Argentina

Hoje vou atender o pedido do Bruno Pompeu que comentou sobre a camisa do Racing, a mesma que eu presentiei um amigo. Apesar da Argentina ter calendário equivalente ao europeu as camisas lá são de ano em ano, mais ou menos o que a Adidas faz aqui com Palmeiras e Fluminense, só lança as camisas no meio da temporada antes do Campeonato Brasileiro.

Mas antes de falar da camisa vou ter que me desculpar, a única foto descente que eu encontrei algum imbecil tirou  dentro de um manequim preto e talvez alguns tenham dificuldade de notar alguns detalhes, mas vamos ao que interessa. A camisa portanto foi usada no ano, mas não exatamente na temporada passada, era a de visitante e tinha o modelo que foi usado por todo o mundo na temporada 0607 e por alguns poucos clubes na temporada 0708, apesar de no fundo as diferenças serem mínimas. Ela é toda preta e o desenho é praticamente exclusivo sendo repetido apenas pelo uniforme de visitante da Croácia que apesar do mesmo desenho tinha um modelo com detalhes diferentes. Esse desenho tão exclusivo foi um dos mais criativos que a Nike fez nesses últimos tempos, composto de uma grossa faixa no canto direito que seguia do ombro até o final, nessa faixa fizeram um quadriculado muito bonito com as cores tradicionais do clube, azul celeste e branco, mas cada quadradinho tinha uma pequena faixa dourada separando ele do outro. Uma idéia muito boa e com uma aplicação perfeita, o limite de 3 quadradinhos de expessura foi perfeito, tinha que ser um número ímpar para que sempre ouvesse uma cor contrastando mais com o preto do que a outra criando assim um efeito visual muito melhor do que se mantesse um padrão, e como 1 é muito pouco e 5 já é demais e deixaria a camisa muito cheia 3 se tornou perfeito, além do mais o 3 tem essa característica de ser um número usado para não mostras que é pouco e nem demais. O contraste das cores usadas na faixa com o preto é também outro ponto perfeito, na verdade tudo se interage muito bem, o azul claro e o branco com o preto por serem bem claros, e eles entre si pois estão com a mesma quantidade então não há a concorrência já que estão muito perto e equivalentes. O dourado entra como detalhe mas por não ser parecido com nenhuma das outras cores também cai muito bem e não disputa espaço e nem tenta aparecer demais, perfeito. O patrocínio é um pouco exagerado, além do emblema ele vem também com nome, eu particularmente prefiro patrocínios que tragam somente o nome estilisado da forma como quiser e nesse caso seria muito mais adequado, o símbolo da Macro é horrível, chama muita atenção e o pior de tudo, está alinhado com distintivo e o símbolo da Nike causando assim uma imensa falta de espaço para a absorção dos elementos, além do mais o Macro acabou cortando parte da linda faixa, porém isso não comprometeu muito. Mas apesar desses erros eles pelo menos acertaram no mais importante, a cor, isso em dourado ou azul celeste traria um prejuízo milhares de vezes maior do que o tamanho, ficaria tudo muito espalhafatoso e excessivamente azul que apesar de bem claro não é uma cor básica. Porém quando falamos das barras da manga ai sim já o azul é acertado, pois lá é um detalhe, pequeno e com espaço para ser absorvido e não se misturar com outros elementos, só acho que o modelo que o Boca está usando com essas barras menores e com uma barra nas costas seria mais bonito. O dourado no símbolo da Nike também está aprovado, ele combina com a camisa e consegue evitar o uso repetitivo das outras cores, o único problema dele é o Macro ao lado mesmo. A gola é bem simples, bonita, dentro do grupo das golas baixas é uma das melhores soluções. A camisa é fora de série, também tive a oportunidade de ter uma, mas optei por outra que eu vou falar em breve, não me arrependo pois ambas são lindas, mas de qualquer forma essa continua sendo um Objeto de Desejo. 

…Atlético de Madrid da Espanha

Essa camisa também foi encomendada, dessa vez foi o diegowish quem fez a encomenda. A camisa é a do Atlético de Madrid de casa e foi usada na temporada 0405. O Atlético é um dos times com o qual eu simpatizo muito, talvez por ter uma camisa deles e achar todos os modelos lindos, ou talvez por simplesmente ter uma conexão com o clube. Sei que é feio resumir a história de um clube em títulos, mas para simplificar vou fazer isso hoje. O clube foi campeão mundial apesar de não ser campeão da UEFA, foi em 74 quando o Bayern desistiu de disputar o título. Foi campeão também 9 vezes do Campeonato Espanhol e também 9 vezes da Copa do Rei, fora isso o clube tem uma Recopa Européia e uma Supercopa da Espanha.

A fornecedora de material esportivo do clube na época era a Nike e na verdade continua sendo. A camisa como é tradicionalmente listrada em vermelho e branco, geralmente o clube não repete o uniforme de um ano para outro sempre mudando o número de listras ou como são distribuídas. Na temporada em questão, 0405, o clube reeditou o que me parece ser um de seus mais tradicionais uniformes com um número alto de listras. Essa alta quantidade de listras não é de agrado para todo mundo, mas eu acho que se bem feitas elas podem sim ser lindas, mas um item que é preciso para isso ocorrer é a ausência de patrocínio, por sorte, ou não, o clube atende a essa exigência, patrocínios em camisas com muitas listras cortam muitas faixas tirando o formato da camisa, isso quando eles não abrem uma caixa para aparecerem mais e destroem definitivamente. Além das listras o clube também tem em sua camisa alguns detalhes em azul e outros em amarelo que na verdade são respectivamente 3ª e 4ª cor do clube. O modelo usado naquela temporada não tinha traços tão clássicos como os que são usados hoje em dia e puxava duas linhas da gola que deformavam ligeiramente as listras da camisa, parte unindo com a lateral e se perdendo e outra parte cortada no ombro pelo começo das listras das mangas, no final das contas não tira a atenção das lindas listras mas prejudica bastante o modelo. As tais linhas eram amarelas e praticamente sumiam dentre todo o resto, mas de qualquer forma combinavam muito com a camisa e a intenção foi boa, além do mais elas adotaram um modelo que mesmo sendo ruim não era o pior, o Brasil por exemplo tinha essas linhas atravessadas o que numa camisa listrada seria um desastre e tanto. A gola ralinha combinou bastante com a camisa, deu enfoque para o tronco privilegiando as listras, o azul ficou bom pelo contraste, azul que também aparece nas barras das mangas, que na minha opinião são totalmente dispensáveis nesse caso, na verdade ou elas deveriam ser bem grossas e ocupar bastante espaço e serem acompanhadas de uma também larga barra na parte inferior ou simplesmente deveria ser anulada. O símbolo da Nike elevado quase escalando o ombro é algo que eu adoro, entretanto especialmente nessa caso ficou um pouco ruim, faltou simetria entre símbolo e escudo do clube, o patrocínio nesse caso seria uma solução para tirar a atenção dessa falta de simetria, mas há uma solução que sinceramente acho melhor, simplesmente trazer o brasão do Atlético para o centro baixando um pouco, ficaria extraordinário. O último erro que eu vi na camisa é a linha amarela que circula o Nike em azul, comentei isso há 2 dias no última dia da Arsenal Week e infelizmente o erro se repetiu 5 anos depois.