Archive for the ‘club’ Tag

Oscar – Köln da Alemanha

Apesar do Köln não estar propriamente concorrendo ao Oscar ele tem uma camisa muito interessante que merece ser citada, a camisa se encaixa em algumas categorias, entre elas: Melhor Templante, Melhor Marca, Melhor Liga e a que mais chama atenção, Melhor Patrocínio.

É uma camisa que eu adoraria ter em minha coleção, o desing dela torna ela linda e muito diferente da maioria das peças.

…Köln da Alemanha

O 1. Fussball Club Köln é um clube alemão fundado em 1948, ganhou até hoje 3 campeonatos nacionais e 4 copas da Alemanha. O clube teve sua grande época histórica dos anos 60 ate o início dos anos 80 aonde além de todos esses títulos o clube também conseguiu ser finalista da Taça UEFA e ganhar duas vezes o Troféu Joan Gamper considerados os únicos títulos internacionais do clube. Porém atualmente o clube amargura a 2ª divisão da Bundesliga. Curioso é que o time não joga a mesma divisão desde 97, num constante sobe e desce desde lá, assim as temporadas com final par é de 2ª divisão e as impares de 1ª. Esse ano não me parece ser diferente, o clube está na 4ª posição com uma partida a menos e caso vença fica na vice liderança.

O clube conta com um brasileiro no seu plantel, trata-se de André Oliveira que jogou no Santos na temporada passada após surgir pelo Ceará e ter uma rápida passagem pelo Iraty.

Mas falando de camisa: A camisa é feita pela Adidas e tem o padrão 1. Ela é bem interessante e suas cores são vermelho e branco, cores que também se referem ao clube. Mas o legal mesmo é o desenho final da camisa, não chega a ser um meio a meio mas a camisa tem claramente um ponto de divisão e, ao contrário do que tem se tornado mais comum, a divisão dela é vertical, me lembra muito a camisa do Benfica de 2001 também da Adidas. Uma das coisas que ficou estranha nessa história de divisão foi que sobraram duas pontas, isso na verdade se tornou uma exigência do desenho da camisa que possui essas pontas em 4 áreas, todas apontando para o meio. Outra coisa que eu mudaria também é o local do símbolo da Adidas, a camisa pela divisão parece que só começa a partir de onde tem branco e é exatamente onde o símbolo não está, caso ficasse ao lado do escudo do clube a camisa ganharia uma coerência simétrica maior e também mais vermelho, o que daria um toque especial nela, o patrocínio tenta fazer esse papel, mas a verdade é que além de precisar marcar presença na parte branca o vermelho precisa também dominar totalmente sua parte vista que é bem menor, por isso mudaria também a barra da manga, faria ela vermelha também. O Rewe é muito bonito, combina com a camisa perfeitamente e em todos os aspectos, cor, tamanho e formato. O vermelho, como eu já disse, precisa se impor pois não é predominante, o tamanho também entra nessa questão, não é nada exagerado, porém ocupa espaço o suficiente para fazer a diferença, na verdade ele não é bom somente para o vermelho, ele é bom para a camisa inteira, sem ele a camisa além de perder um elemento importante sofreria com o excesso de branco. A gola só completa a camisa, como sempre da muito estilo, mas acho que ela em vermelho não ficaria ruim, e também seguiria a minha idéia. Na verdade o grande problema do vermelho está nas listras, ocupam muito espaço, e não tem todo esse espaço para ser cedido. Mas de qualquer maneira a camisa é linda e impressiona não só pela particularidade mas também pela simplicidade e poucas cores usadas e mesmo assim com um resultado muito bom.

koln-0708-a.jpg

Anúncios

Oscar – La Coruña da Espanha

A camisa do Deportivo La Coruña é mais uma das concorrentes do Oscar das Camisas 0708. O clube foi indicado para três categorias, em todas ele compete com a camisa Home, as categorias são, Melhor Templante com a Canterbury, Melhor Camisa Clássica e Melhor Patrocínio com a sua remodela Fadesa.

…Deportivo La Coruña da Espanha

O Deportivo foi fundado em 1906 e seu nome completo é Real Club Deportivo de La Coruña. O real foi acrescentado ao clube quando rei Afonso XIII aceitou a presidência de honra do clube.

O clube não tem uma tradição muito grande de títulos, mas há poucos anos obteve um continuo sucesso. Na temporada 9900 conquistou pela única vez o Campeonato Espanhol. Duas temporadas depois conquistou a Copa do Rei, e mais duas temporadas depois conseguiu o incrível feito de chegar a semifinal da Champions League perdendo para o Porto que se sagraria campeão da CL e posteriormente o último campeão mundial antes do mundial criado pela FIFA sobre o surpreendente Once Caldas. Atualmente o clube ocupa a 15ª colocação do Campeonato Espanhol e já foi eliminado da Copa do Rei.

O Deportivo adotou as suas cores e seu uniforme base em 1912 e então as mudanças se limitaram apenas no tamanho e quantidade de faixas que são alternadas em azul e branco sempre na vertical. Uma das camisas mais curiosas do clube foi feita na década de 90, mais precisamente em 91 quando as listras mudavam de sentido na parte superior tornando se horizontais, foi a primeira vez que o Deportivo usou faixas nesse sentido. O desenho inovador foi feito pela ROX e posteriormente copiado pela Umbro em 93.

Atualmente o clube é patrocinado pela desconhecida, e nova no mercado do futebol, Canterbury. Apesar de ser sua primeira temporada no futebol a Canterbury consegui acertar. A camisa de casa dessa temporada é muito bonita e consegue dar lição em grandes marcas. Ela segue o padrão histórico do clube e por isso é listrada em branco e azul. As listras estão num tamanho perfeito e o fato do branco estar no meio ajudou na beleza da camisa, além de ser dar para a camisa um tom mais claro fez com que o azul ficasse sendo a cor secundária e o dourado a 3ª. Isso faz com que o dourado consiga não ser tão extravagante, caso a maioria fosse azul o dourado seria muito distinto e chamaria muito mais a atenção deixando de ser apenas um belo detalhe para se tornar um desagradável adereço. Os detalhe em dourado que eu acabei de citar além de privilegiados pelas cores também ganham pontos pela dimensão e localização, não chegam a ser finas e conseguem dar a impressão de um elemento extra e não somente um risco para fazer volume, como a Nike fez. Já a localização é perfeita, as laterais inferiores ocupam o espaço mais carente das camisas em geral e junto com a moderação do tamanho ficou ótima. Já a dos ombros também ficou muito boa, não é tão necessário quanto a outra mas também tem uma dosagem controlada e deu um brilho a mais para a região. A gola que a marca fez é um pouco estranha, quanto chega na altura da faixa ela ganha muito mais volume, lembra o desenho da Diadora da temporada passada. Ela é muito grande de qualquer forma, mas caso sua cor fosse diferente da primária seria melhor. Apesar que especificamente esse modelo não tem muita solução, tanto o branco como o azul são cores que já foram muito usadas, o dourado está muito perto e acabaria emendando um no outro e uma 4ª cor é totalmente inviável, portanto, nas circunstâncias, a solução obtida foi a melhor. A única falha do modelo fica por parte da manga, as faixas brancas dela acabaram sendo engolidas pelo caimento final tornando elas irregulares, no sentido de não ter o mesmo tamanho do começo ao fim, e no aspecto visual isso é horrível. O símbolo da Canterbury em vermelho é outra coisa meio estranha, mas por outro lado é uma ótima sacada, ficou destacado sem exageros e ainda conseguiu evitar um excesso de azul na camisa, a princípio parece um erro, mas foi um belo acerto. Outro acerto foi no patrocínio, não sei se está em contrato ou como eles conseguiram fazer isso, mas reformaram o Fadesa (antigo Fadesa). Além da considerável diminuição no tamanho, eles também conseguiram reestilisar a letra e deixar tudo muito mais claro, quem ganhou nessa, além da camisa, é a própria Fadesa, um patrocínio claro e simples chama muito mais a atenção pois hoje em dia o excesso é comum e o simples não. O escudo do clube centralizado abaixo do símbolo da fornecedora ficou bem legal, de fato é a melhor solução para esse tipo de camisa, mas por outro lado já está muito comum, fazer num estilo da Le Coq com o símbolo da Canterbury no ombro e o escudo mais acima ficaria mais legal.

deportivo-la-coruna-0708-a.jpg

Melhor Camisa Inovadora

São 16 (dezesseis) indicados para essa categoria organizados por ordem alfabética, vocês devem votar na comunidade do Compulsivos F.C. no Orkut clicando aqui, ou mandar um e-mail com o seu candidato favorito para contato@compulsivosfc.com.br

Para ver os candidatos das outras categorias ou fazer algum comentário sobre o Oscar das Camisas 0708 acesse este post. Conto com a participação de todos e convoquem todos os compulsivos que vocês conhecem.

Quem concorre: Camisas não tradicionais.

Observação: Alguns camisas indicadas tem toques e envolvimento com a história, mas por estarem paradas a muito tempo foram aceitas.

Segue as fotos dos candidatos, basta clicar para aumentar.

Arsenal                               Bayer Leverkusen

Bayern München                               Benfica

Boca Juniors                               Espanyol

Feyenoord                               Hamburgo

Internazionale                               O. Marseille

Palmeiras                               Racing

Roma                               Schalke 04

Sevilla                               Sporting

…Racing da Argentina

Vou falar novamente de um Racing,mas dessa vez é o tradicional clube argentino que trava uma eterna rivalidade com o Independiente também em Buenos Aires. O tradicional uniforme de casa deles é em forma de listras alternando branco e azul celeste, sempre sai coisas bonitas, já a camisa de visitante geralmente mistura o azul celeste com um azul bem escuro, as vezes eles até usam preto como nessa camisa que eu mostrei no final de fevereiro.

A camisa que eu vou mostrar é a de visitante da temporada 2006, o Racing assim como Corinthians e Boca lança suas camisas de ano em ano, o que é muito curioso pois nosso calendário é assim, mas não o argentino. Apesar de ser feita pela Nike o modelo adotado na camisa não foi usado na Europa, o único outro clube que usou o mesmo modelo foi justamente o Boca Juniors, deve ser coisa da Nike Argentina, criar modelos exclusivos para seus clubes. O modelo permitia um pouco mais de detalhe do que os modelos que a Nike está acostumada a criar, era composto de 4 partes, a parte central do tronco, a parte lateral, a parte de cima da manga e a parte de baixo, assim os clubes tinham mais alternativas de criar em cima de seus uniformes. O Racing fez um desenho que no final das contas nem precisou muito da ajuda do modelo, era lindo por si só. Um quadriculado bem grande que ao contrário da Croácia não se opõem muito nas cores. Mas o que torna esse quadriculado mais agradável aos olhos do que o da Croácia não está exatamente nesse ponto, na verdade são outros dois pontos que eu acho que são os responsáveis pela camisa da Croácia não fazer tanto sucesso quanto deveria. O primeiro deles é no tamanho dos quadrados, os da seleção são pequenos e em grande quantidade, no final das contas cada quadrado acaba adentrando o outro pois não tem espaço para passar somente a sua informação, então o branco invade vermelho e vice-versa criando no final das contas uma poluição por excesso de elementos, os quadrados maiores como os do Racing deixam cada quadrado com mais espaço, criando assim um contraste mais harmônico, fator essencial para camisas desse tipo. O segundo erro da camisa da Croácia é a falta de limites, os modelos da Nike sempre muito parecidos nos últimos anos, não criam limites técnicos para as camisas, ou seja não há essa divisão de partes como há nessa camisa ou em camisas da Adidas, Umbro e outras concorrentes, e esse eterno quadriculado apenas agrava o problema da poluição, como vocês, novamente, podem ver na camisa do Racing o limite nas laterais não faz com que fiquem poucos quadrados e muito menos desvaloriza o desenho, enfim esse quadriculado para o Racing ficou limpo e lindo, deu exclusividade para a camisa, inclusive dentro do clube que nunca tinha feito algo igual. Por ironia o que acabou ficando desnecessário foi o uso do azul celeste na parte debaixo da manga, a camisa totalmente em um tom mais escuro proporcionaria mais destaque para o quadriculado central, mas da mesma forma o desenho diferenciado é interessante. O patrocínio da Petrobrás é bem simples e muito bonito, principalmente por ser apenas o nome da empresa, sem logo ou foco em produtos específicos, ele não ficar exatamente no meio dos quadrados foi uma ótima opção, deixou ele um pouco com cara de fora do desenho, o que nesse caso ficou bom, pois o desenho continua completo e não se quebra. O posicionamento do símbolo do Racing ficou ótimo, só não entendi o porque que eles colocaram 1903-2006 já que não me parece ser nenhum ano especial. O Nike em cima ficou também muito bem encaixado, consegue fugir das atenções, apenas a cor rosa que ficou estranha, tem um contraste legal, mas o uso de uma terceira cor não básica pode comprometer as camisas, como foi usado muito pouco ela sobreviveu, mas eu sou a favor do branco. A gola, que é melhor visualizada nessa foto, é muito estranha, para não dizer feia, alta e mal desenhada não combina em nada com a camisa, não sei nem definir com o que ela parece, ainda bem que o conjunto da obra salva.

Chegadas ao Plantel

Na segunda parte das chegadas de março a principal marca foi bem diferente da primeira, foi marcada por bons negócios, camisas lindas e muito baratas, uma delas uma grata surpresa que eu jamais vou esquecer. Estou falando da camisa do Celtic de casa que eu falei durante o Celtic Hat-Trick e a camisa de visitante de 2006 do Racing Club da Agentina.

A do Celtic veio do site da Kitbag e na verdade a primeira intenção dela era apenas completar pedido, comprei com ela junto com a terceira camisa do Chelsea da temporada passada, mas essa última não tinha em estoque e o mesmo só foi descoberto por eles depois da minha compra, coisas que acontecem, muito difícil de se evitar. Obviamente que eu não estava mais tão feliz, a camisa que era o motivo da compra não vinha mais, mas da mesma formanão foi o suficiente para me deixar triste, a camisa do Celtic com o frete tinha saido por volta de R$50, e eu até hoje me lembro da primeira vez que vi ela na Centauro e falei que ia levar, até ver o preço, lógico. Quando o pacote da Kitbag chegou eu confesso que ainda tinha esperanças de que a camisa do Chelsea tivesse junto, abri confirmei a ausência mais confirmei também que a camisa do Celtic era linda, e ainda tinha um gostinho especial, ela era a minha 50ª camisa, e apesar de não ser a mais merecedora ela ainda assim era merecedora de tal título. No corpo ela é fantástica, o problema que eu tinha citado na manga quase desaparece e a beleza dela é surpreendente, tava vendo agora alguns pontos que eu tinha criticado quando havia falado dela no Celtic Hat-Trick e dei de cara com eles resolvidos, o Carling estava perfeitamente dividido sem prevalecer para o verde mais alto e na barra da camisa em baixo há um resquício de listra verde tanto na frente como atrás. O tamanho P ficou perfeito e sem dúvidas vou usar ela mais no dia-a-dia do que para jogar bola, e ainda não acredito no preço que paguei, um ótimo negócio.

Já a segunda camisa foi uma das melhores surpresas que eu já tive, adquiri ela pela Soccer10Shop, mas também não foi muito simples, tinha escolhido uma camisa preta de manga longa do River Plate da temporada 0506, o preço dessa era de US$45, recebi um e-mail falando que também não tinha em estoque, eles me deram o dinheiro para escolher outra camisa, passei dias sem saber até que decidi pegar a do Racing pelo preço, US$29, meu pai falou para eu colocar número para gastar um pouco mais e não ficar esperando o reembolso, fiz como ele mandou, botei o número 11, me saiu mais US$7. Estava um pouco desanimado pois na foto do site a camisa era muito estranha, mas essa era a melhor saída, então fechei assim mesmo. O pacote chegou e eu nem percebi, só no dia seguinte que minha mãe notou a presença e me entregou, abri e quando me deparei com a camisa a emoção foi imediata, a camisa é absurdamente linda, assim como o número nas costas, tem um formato simples e é aveludado, o 11 mais bonito da minha coleção, vesti a camisa e o caimento ficou perfeito, perfeito mesmo, e a gola que era o que eu tinha medo que ficasse folgada e feia ficou boa, não que ela seja bonita, mas não estraga a camisa como achei, a única coisa que não me agrada é o tecido Dri-Fit, mas pelo preço que paguei está até valendo. Acho essa camisa acabou sendo mais negócio até que a do Celtic, a numeração e o fato de não existir exemplares para vender no Brasil compensam os R$10 que ela foi mais cara, isso sem contar a beleza e o estilo que ela tem que são muito exclusivos. Amanhã eu publico um post sobre ela com foto.