Archive for the ‘inter’ Tag

Oscar – Internazionale da Itália

O concorrente do Oscar de hoje é a Internazionale. A camisa Home deles se adequa a 5 categorias, Melhor Templante, Melhor Camisa Clássica, Melhor Patrocínio, Melhor Marca e Melhor Time, a camisa Away ainda se encaixa nas categorias Melhor Camisa Inovadora e Camisa da Temporada, se contarmos também ele como representante da Lega Calcio na categoria de Melhor Liga a Juventus acumula um total de 8 indicações em 11 categorias.

…Internazionale da Itália

Esse é mais um pedido do Raul Coelho.

A Inter foi fundada por ex-sócios do Milan que não gostavam da política do clube e queriam montar um time mais popular, em tese conseguiram, a Inter tem a 2ª maior torcida perdendo apenas para a Juventus, mas por outro lado a torcida da Inter é de elite ao contrário da do Milan. O nome Internazionale vem da idéia de que eles aceitariam os jogadores estrangeiros como se fossem italianos, tanto foi assim que o 1º capitão da história é suíço.

O clube acumula 15 títulos nacionais, 5 Copas da Itália, 3 Copa da UEFA e o bicampeonato da Champions League e do Mundial Interclubes nas temporadas 6364 e 6465. O seu último título foi de campeão nacional na temporada passada com a incrível marca de 30 vitórias, 7 empates e apenas 1 derrota acumulando 97 pontos em 38 partidas. A sua única derrota foi para a Roma e mesmo assim foi um jogo muito disputado, a vitória da Roma só foi decretada aos 44′ do 2º tempo e o terceiro gol saiu já nos acréscimos. O jogo foi pela 22ª rodada que tinha sido adiada e foi disputada entre a 32ª e a 33ª. Na atual temporada a Inter lidera com 17 vitórias e 5 empates.

Um ponto curioso da Internazionale é como o seu nome tomou conta do plantel, atualmente há apenas 4 jogadores italianos sendo que 2 são goleiros e ainda por cima reservas. Outro é Materazzi e o último é um jovem nascido em 1990 que poderia jogar bola no meu colégio. A nacionalidade mais presente no plantel principal é a Argentina, são 7, brasileiros são 4.

A camisa de casa é listrada verticalmente entre preto e azul marinho, um clássico. É feita pela Nike e, como todos sabem, detalhes são raros. As listras tem um tamanho bom, porém não o perfeito, imagino que deveriam ser um pouco maiores pois assim não haveriam tantas listras na parte da frente. Não que hajam muitas, mas na parte inferior da camisa claramente se percebe um excesso de faixas que acaba deixando a impressão dela ser muito larga, mas no contexto final não ficou ruim. O desenho da Nike porém tem um ponto muito positivo, pela simplicidade com que é feito tem apenas um corte que apenas separa mangas do tronco, isso faz com que todas as listras fiquem sempre no mesmo sentido evitando a mistura de listras horizontais e verticais assim proporcionando uma beleza única, e isso tudo simplesmente pelo fato de existir uma coerência e uma seqüência nas listras, fato que não ocorre em outros modelos apresentados recentemente como o Reading com a Puma e o Deportivo La Coruña com a Canterbury . Outra coisa que ficou muito bom nela foi a troca da 3ª cor, migrou do tradicional amarelo para o branco, essa troca aparece nas finas listras das mangas e na barra da camisa além do símbolo da Nike e do patrocínio da Pirelli. Ela foi muito bem feita por vários motivos, um deles é que o amarelo chama muito a atenção pra si quando aplicado em grandes quantidades, e esse não é o papel da 3ª cor que deve contrapor as principais mas sem exagero, e nesse caso o branco foi perfeito pois cria uma melhor harmonia com o preto e o azul sem criar concorrência, isso tudo pois é uma cor neutra que se adapta facilmente com outras cores principalmente as escuras. Para finalizar as qualidades do branco ele consegue ser um detalhe muito especial, bonito e simples e elegante, consegue também dar uma clareada na camisa, fator que foi decisivo para deixar a camisa linda. A gola da camisa, que a Nike está reproduzindo em diversos clubes, também é muito bonita, é bonita, bem feita, combina muito com a camisa e o mais importante, é o toque de sofisticação que a Inter precisava para o seu centenário e ainda de quebra acompanha o brasão do clube que foi recuperado de décadas atrás e é muito mais bonito que o usado nos últimos anos, ele abusa de cores claras e o preto e o azul aparecem pouco dando um toque limpo bem especial para a camisa. Por uma das primeiras vezes a Nike conseguiu acertar numa camisa, isso na verdade é produzido pelo desenho natural da Internazionale que por ser listrado não exige os detalhes que a Nike tanto regula. O resultado final foi, além de uma das camisas mais bonitas da Nike nessa temporada, uma das camisas mais bonitas dos últimos tempos para a Inter e totalmente digna do centenário da mesma. É Objeto de Desejo.

inter-0708-a.jpg

Anúncios

Melhor Time

São 13 (treze) indicados para essa categoria organizados por ordem alfabética, vocês devem votar na comunidade do Compulsivos F.C. no Orkut clicando aqui, ou mandar um e-mail com o seu candidato favorito para contato@compulsivosfc.com.br

Para ver os candidatos das outras categorias ou fazer algum comentário sobre o Oscar das Camisas 0708 acesse este post. Conto com a participação de todos e convoquem todos os compulsivos que vocês conhecem.

Quem concorre: Os conjuntos de camisas do clube.

Observação: Sem observação

Segue as fotos dos candidatos, basta clicar para aumentar.

 Arsenal

Bayern München

Botafogo

Celtic

Coritiba

Fluminense

Internazionale

Juventus

Manchester United

Manchester City

Palmeiras

PSG

Roma

…Internazionale da Itália

A camisa de hoje é um pedido feito pelo Carlos Rodrigues. Ele encomendou a camisa da Inter de Milão, mas não foi uma camisa qualquer, foi uma das mais belas camisas que a Inter teve nos últimos anos e concorre de igual para igual com as dessa temporada.

Usada na temporada 0506 era o terceiro uniforme do time dedicado especialmente para a Champions League. O clube que na época já era patrocinado pela Nike e pela Pirelli e o modelo usado era como se fosse a segunda opção de modelos da nike na temporada que na época tinha como primeira opção o modelo com o arco que pode ser visto nessa camisa do PSG.  O curioso do desenho é que ele além de inverter as tradicionais faixas do clube também cria ligeiramente em cima, essa criação fica por conta das pequenas linhas nas cores inversas fazendo uma espécie de degrade, lembra a atual camisa de casa do Bayern München que faz o mesmo efeito com listras brancas e vermelhas. O que é muito legal nesse desenho é que ele também proporciona dois pontos de vista, o focado no azul petróleo e o focado no preto, dessa forma você escolhe quem que vai invadir o espaço de quem. Olhando naturalmente o preto acaba se destacando e tornando se a cor predominante, mas procure achar o ponto que deixa o azul predominante, deixa a camisa realmente muito interessante. As faixas menores do que as do Bayern ficaram interessantes, mas talvez pelo efeito que ela se dispõem a criar eu acho que fica melhor faixas maiores que imponham tenham espaço para ter um mínimo de consistência nas cores, acho que um meio termo entre essas e as do Bayern seria perfeito, mas entre ficar pequeno e grande eu prefiro o grande. As cores que a camisa ganhou são únicas, como já citei anteriormente são o preto e o azul pretróleo, um tom muito peculiar que deveria ser usado mais vezes. Ele é estranho, não é o mais bonito tom de azul, mas da mesma forma é lindo por ser diferente e pela sensação que ele passa, a qual confesso ainda não ter encontrado palavras para descrever, mas me faz apreciar, e muito, o modelo. Verdade que o modelo não é muito antigo, mas o planejamento de camisas de lá para cá evoluiu muito e diversos erros bobos são encontrados na camisa. O mais perceptível e grave é a seqüência da manga, que na tentativa de se manter horizontal quando aberta em cima de uma camisa ficou com o desenho totalmente contrário no caimento em um modelo, isso quebra totalmente a criação que não ganha continuidade alguma. O segundo é o posicionamento dos elementos, dos 3 centrais, patrocínio, logo da Nike e distintivo do clube, o único que se encontra bem posicionado em relação as faixas é o primeiro, o segundo está claramente fora do centro da faixa preta e o último que poderia ocupar uma faixa inteira perfeitamente acaba invadindo ligeiramente o início da outra dando uma impressão de erro mesmo, além disso o brasão do clube está muito pequeno e parece um detalhe de menor importância, grave erro, o símbolo dos três elementos apresentados deve ser o que mais chama atenção. A escolha do amarelo para todos os detalhes também não me agrada, não que fique feio, pois nesse caso até que ele teve um bom desempenho, mas a simplicidade e claridade que o branco proporciona nenhuma outra com consegue, ele não chama a atenção para si e permite que outras cores fiquem como devem ser, o amarelo nesse caso deixa o azul petróleo levemente amarelado, pode reparar como o azul da parte de baixo é mais bonito. Outro erro que o patrocínio carrega é o posicionamento, trazendo ele uma faixa para baixo você resolve muita coisa, pois do modo que está ele acaba tirando uma faixa azul, que é a que realmente importa já que a mesma é minoria, deixando muito espaço sem elemento na parte inferior da camisa e criando um excesso na parte superior, é uma mudança simples que deveria ter sido feita. A gola aberta na parte da frente tem bastante estilo, gostei bastante, a Nike deveria abandonar a gola alta em alguns modelos atuais e reeditar de um jeito moderno essa. Mas de qualquer forma essa camisa é inesquecível e maravilhosa, principalmente pelo tom aplicado, os erros são perdoados pela época em que foi feita, pode classificar como Objeto de Desejo.

Celtic Hat-Trick II

A camisa de hoje é a de visitante também dessa temporada ainda em comemoração aos Leões de Lisboa que é o time do Celtic que há 40 anos atrás em 1967 (lembrando que a temporada é 0708) ganhou todos os títulos que disputou no ano incluindo a Champions League, a única que um time escocês já ganhou na história. Eles são chamados de Leões de Lisboa pois a final da Champions League naquele ano foi disputada em Lisboa, o jogo foi contra a Internazionale e o placar um 2 a 1.

A camisa tem o mesmo modelo que a de casa, assim os detalhes são escassos e raros se limitando apenas a mangas, gola e barra final da camisa, sem dúvidas a camisa não é a mais encantadora pelo desenho simples, mas em compensação a combinação de cores feita pela Nike nesse modelo é muito especial. No todo da camisa é usado um verde escuro, conhecido por alguns como verde musgo, é uma cor que raramente é usada em camisas de futebol, mas é muito bonita, da um ar para a camisa totalmente diferente do que estamos acostumados, não digo algo real, importante, mas sim um tom mais sério, elegante mas acima de tudo muito moderno também. Mas a combinação não é feita de apenas uma cor, o cinza usado nos detalhes é quem cria o contraste e unido com as características do verde é o que acaba não deixando a camisa ser apenas mais uma camisa. O cinza usado é um tom que beira o prateado só que sem todo o brilho que geralmente o prateado traz, brilho esse que talvez até ficasse bonito, mas que sem dúvidas tiraria um pouco dessa seriedade e elegância que a camisa transmite. As cores interagem bastante entre si, primeiramente pela diferença dos tons dentro das cores, o verde tende para o escuro e o cinza tende para o claro, na camisa o resultado foi ótimo pois o tom que tende para o claro ficou com menos espaço mas por ter essa característica acaba se tornando mais presente que o normal e o tom escuro tem espaço suficiente para não ser engolido e dar a sua cara na camisa. Outra coisa é a opção das cores em si, a ausência de branco e preto nos principais pontos da camisa entra como um ponto forte, pois dessa forma a camisa ganha personalidade e verde e cinza são cores que são distantes mas não muito no leque de cores, um verde muito desidratado sempre se transforma em cinza, um belo exemplo disso é a camuflagem do exército comum. O patrocínio pelo ajuda na camisa pois quebra o verde que obviamente ficaria enjoativo, é fato que o preto não muda muita coisa, mas só o fato de ser um elemento extra nesse caso basta, o Carling em branco é essencial, é ele quem proporciona, mesmo que somente um pouco, uma claridade para o centro da camisa, e a sombra dele em cinza ficou perfeita, esse sim um toque certo de elegância faz a diferença, só faltaram os triângulos em branco ou cinza, era um ótima oportunidade de dar mais um elemento que foi desperdiçada. As linhas cinza nas mangas e na barra ficaram ótimas, seguem a proposta da camisa e ficaram muito elegantes, mesmo pequenas conseguem se tornar bastante aparentes e valorizam as extremidades da camisa. Um detalhe que eu gostaria de chamar a atenção é para o símbolo que se adapta a camisa de forma brilhante, a Nike muda os tons do símbolo para os mesmos da camisa, assim o verde vibrante e o branco são substituídos pelo verde musgo e cinza claro da camisa, como se fosse monocromático mas sem ser de verdade. A cor da gola, do símbolo da Nike, da estrela e das inscrições perto do brasão como não poderia ser diferente é cinza, e a primeira citada é bem simples, idêntica a do uniforme de casa, apenas constitui a camisa.

 

…Internazionale da Itália

Esse é mais um pedido do Raul Coelho.

A Inter foi fundada por ex-sócios do Milan que não gostavam da política do clube e queriam montar um time mais popular, em tese conseguiram, a Inter tem a 2ª maior torcida perdendo apenas para a Juventus, mas por outro lado a torcida da Inter é de elite ao contrário da do Milan. O nome Internazionale vem da idéia de que eles aceitariam os jogadores estrangeiros como se fossem italianos, tanto foi assim que o 1º capitão da história é suíço.

O clube acumula 15 títulos nacionais, 5 Copas da Itália, 3 Copa da UEFA e o bicampeonato da Champions League e do Mundial Interclubes nas temporadas 6364 e 6465. O seu último título foi de campeão nacional na temporada passada com a incrível marca de 30 vitórias, 7 empates e apenas 1 derrota acumulando 97 pontos em 38 partidas. A sua única derrota foi para a Roma e mesmo assim foi um jogo muito disputado, a vitória da Roma só foi decretada aos 44′ do 2º tempo e o terceiro gol saiu já nos acréscimos. O jogo foi pela 22ª rodada que tinha sido adiada e foi disputada entre a 32ª e a 33ª. Na atual temporada a Inter lidera com 17 vitórias e 5 empates.

Um ponto curioso da Internazionale é como o seu nome tomou conta do plantel, atualmente há apenas 4 jogadores italianos sendo que 2 são goleiros e ainda por cima reservas. Outro é Materazzi e o último é um jovem nascido em 1990 que poderia jogar bola no meu colégio. A nacionalidade mais presente no plantel principal é a Argentina, são 7, brasileiros são 4.

A camisa de casa é listrada verticalmente entre preto e azul marinho, um clássico. É feita pela Nike e, como todos sabem, detalhes são raros. As listras tem um tamanho bom, porém não o perfeito, imagino que deveriam ser um pouco maiores pois assim não haveriam tantas listras na parte da frente. Não que hajam muitas, mas na parte inferior da camisa claramente se percebe um excesso de faixas que acaba deixando a impressão dela ser muito larga, mas no contexto final não ficou ruim. O desenho da Nike porém tem um ponto muito positivo, pela simplicidade com que é feito tem apenas um corte que apenas separa mangas do tronco, isso faz com que todas as listras fiquem sempre no mesmo sentido evitando a mistura de listras horizontais e verticais assim proporcionando uma beleza única, e isso tudo simplesmente pelo fato de existir uma coerência e uma seqüência nas listras, fato que não ocorre em outros modelos apresentados recentemente como o Reading com a Puma e o Deportivo La Coruña com a Canterbury . Outra coisa que ficou muito bom nela foi a troca da 3ª cor, migrou do tradicional amarelo para o branco, essa troca aparece nas finas listras das mangas e na barra da camisa além do símbolo da Nike e do patrocínio da Pirelli. Ela foi muito bem feita por vários motivos, um deles é que o amarelo chama muito a atenção pra si quando aplicado em grandes quantidades, e esse não é o papel da 3ª cor que deve contrapor as principais mas sem exagero, e nesse caso o branco foi perfeito pois cria uma melhor harmonia com o preto e o azul sem criar concorrência, isso tudo pois é uma cor neutra que se adapta facilmente com outras cores principalmente as escuras. Para finalizar as qualidades do branco ele consegue ser um detalhe muito especial, bonito e simples e elegante, consegue também dar uma clareada na camisa, fator que foi decisivo para deixar a camisa linda. A gola da camisa, que a Nike está reproduzindo em diversos clubes, também é muito bonita, é bonita, bem feita, combina muito com a camisa e o mais importante, é o toque de sofisticação que a Inter precisava para o seu centenário e ainda de quebra acompanha o brasão do clube que foi recuperado de décadas atrás e é muito mais bonito que o usado nos últimos anos, ele abusa de cores claras e o preto e o azul aparecem pouco dando um toque limpo bem especial para a camisa. Por uma das primeiras vezes a Nike conseguiu acertar numa camisa, isso na verdade é produzido pelo desenho natural da Internazionale que por ser listrado não exige os detalhes que a Nike tanto regula. O resultado final foi, além de uma das camisas mais bonitas da Nike nessa temporada, uma das camisas mais bonitas dos últimos tempos para a Inter e totalmente digna do centenário da mesma. É Objeto de Desejo.

inter-0708-a.jpg